segunda-feira, maio 26, 2008

Emissão 37 - 25/05/2008

1ª Hora
[Música e Notícias]

- ANDARILHOS - Domingo da Conta [Alvorada (2004)]
- NÉ LADEIRAS - Çarandilheira [Traz os Montes (1994)]
- NO MAZURKA BAND - El Vira [Demo (2007)] - Sugestão Rodobalho
- STOCKHOLM LISBOA PROJECT - Hortelã Mourisca [Sol (2007)]
- PÉ NA TERRA - Passodoble de Vizela [Pé na Terra (2008)]
- SÉRGIO GODINHO e TUCANAS - Vai Lá [Campanha Pirilampo Mágico (2008)]
- KUMPANIA ALGAZARRA - Oh Cidade [Kumpania Algazarra (2007)]
- BANDA FUTRICA - Canarinho [Com Zeca no Coração (2007)]
- BICHO DE 7 CABEÇAS - Marcha Lenta [Maquete (2005)]

2ª Hora
[Música e entrevista]

- FALTRIQUEIRA - Vamos Dançar [Faltriqueira (2002)]
- TORGA - Qualquer Dia [Arribas (2003)]
- EMILIANO TOSTE - Fofa [Andanças do Mar (2002)]
- FAUSTO - O Barco Vai de Saída [Por Este Rio Acima (1982)]
- CRAMOL - San Gonçalo d’Amarante [Vozes de Nós (2007)]

Entrevista com Margarida Antunes do CRAMOL
Nota: Ver impressões ao "Vozes de Nós" aqui.

- CRAMOL - Pela Arrigas do Linh [Vozes de Nós (2007)]
- NAVEGANTE - Cantigas Partindo-se [Cantigas Partindo-se (1998)]
- DIABO A SETE - Chin Glin Din [Parainfernália (2007)]
- ALI FARKA TOURÉ - Banga [Savane (2006)]

André Moutinho

Etiquetas:

Agenda Semanal

28 de MAI - STRELLA DO DIA no Encontro de Estudantes de Enfermagem na Ericeira, pelas 20h.

29 de MAI - CHUCHURUMEL no Auditório Jacinto Ramos em Trancoso, pelas 21h30;
GINGA no Centro Cultural de Chaves, pelas 22h;
MELECH MECHAYA no Encontro de Estudantes de Enfermagem na Ericeira, pelas 22h.

30 de MAI - BANDA FUTRICA no Simpsons Bar em Coimbra, pelas 22h;
A NAIFA no Teatro Aveirense (Aveiro), pelas 22h;
OMIRI no Teatro da Luz em Lisboa, pelas 22h30;
UXU KALHUS no Pavilhão Norton de Matos em Coimbra, pelas 22h;
STRELLA DO DIA no Encontro de Estudantes de Enfermagem na Ericeira, pelas 22h;
PÉ NA TERRA na Latada do espaço d’Orfeu em Águeda, pelas 23h.

31 de MAI - UXU KALHUS no Bar da Esmae no Porto, pelas 23h;
BAILEBÚRDIA no espaço Contagiarte no Porto, pelas 24h;
VELHA GAITEIRA no Miradouro do Mosqueiro em Orvalho (Oleiros), pelas 16h;
A NAIFA no Theatro Circo em Braga, pelas 22h;
FOL&AR e Helena Tapadinhas com FOL&HARPA em Cacela Velha (Vila Real Santo António), pelas 21h30;
ARCO DA VELHA na Feira Comercial e Agrícola em Poceirão (Palmela), pelas 22h30.

1 de JUN - CHUCHURUMEL no Auditório do Centro de Interpretação da Serra da Estrela em Seia, pelas 21h;
VELHA GAITEIRA no Festival da Cereja em Resende, pelas 10h;
MOÇOILAS na Feira de Artesanato em Albufeira, pelas 21h30.
ENCONTROS DA EIRA no Jardim da Serra em Câmara de Lobos (Madeira), pelas 17h;
BANDA ÀS RISCAS no Jardim Quinta do Chafariz em Santiago do Cacém, pelas 21h.

André Moutinho

Etiquetas:

Notícias da Semana

Títulos

- OMIRI;
- UXU KALHUS;
- PÉ NA TERRA;
- Festival Maré de Agosto;
- Neco Novellas;
- Évora Folk Fest;

Desenvolvimento

- Já no próximo dia 30 de Maio, no Teatro da Luz em Lisboa, haverá a estreia absoluta da reformulação de OMIRI, o projecto do músico Vasco Ribeiro Casais dos DAZKARIEH e ex-UXU KALHUS agora também com a componente vídeo da responsabilidade de Tiago Pereira. OMIRI é um projecto que vive da dualidade antigo vs moderno. Um músico e um vj partem das danças tradicionais e de instrumentos antigos e transformam-nos numa viagem audiovisual em que o moderno se funde com a tradição e esta se rejuvenesce, tornando-se viva e apta a ser vivida nos tempos de hoje.
O espectáculo OMIRI, explora simultaneamente duas vertentes: a criação de ambientes complexos dada pela sobreposição de camadas sonoras e visuais gravadas em tempo real e a improvisação em torno das mesmas. Os OMIRI são: Vasco Ribeiro Casais: Nyckelharpa, Gaita-de-Foles, Bouzouki, Flauta, Manipulação Sonora.
Tiago Pereira: Vj, Manipulação Visual e Sonora. A promo vídeo “Bourrée” deste projecto pode ser consultado em http://www.vimeo.com/924325.
- O Colectivo Rodobalho, o Centro Norton de Matos, a Associação Tradballs e os UXU KALHUS, lançam mais um desafio ao status quo musical-cultural de Coimbra. Dia 30 de Maio a partir das 22h, até que a energia acabe, no Centro Norton de Matos, acontece mais um “Uxu Big Lula”. Um desafio à imaginação, ao improviso, à cultura de raiz tradicional e à sua reconstrução. Dos convidados destaca-se os enérgicos conimbricenses RONCOS E CURISCOS e o inovador GAMBUZINO. Repetição da experiência dia 17 no Clube Oriental de Lisboa e dia 31 na Esmae no Porto.
O “Big Lula” vai ter 3 set’s musicais com UXU KALHUS, outras artes, convidados especiais, e muito, muito mais, sendo um baile longo, com música também para ouvir e intervalos onde haverá outra coisa que não música de baile (os intervalos serão para sociabilizar, beber copos, tertúliar, ver e ouvir exposições, instalações, ataques ninja, VJ, DJ, etc.).
Atenção, o “Big Lula” não é um baile convencional nem um concerto de UXU KALHUS. Dos objectivos, constam a recuperação do espírito dos intermináveis bailes do Mercado da Ribeira, a experimentação de novos temas para o próximo cd, a adaptação aos convidados como banda suporte, ou o testar dos limites enquanto músicos e enquanto banda; ou seja, fazer tudo o que normalmente não se pode fazer nos outros bailes. Por isso haverá muito tropeção e sujidade, mas haverá também muitas surpresas, música e improviso.
Os UXU KAHUS assumem toda a loucura e paixão no trabalho. A loucura e não ter medo de inovar e mesmo de errar são essenciais na filosofia como grupo. É exactamente daí que vem a energia e cumplicidade quando tocam ao vivo: alguma técnica, muita criatividade e 99% de loucura. Isso tem a ver também com outra coisa a que dão muito valor: a honestidade enquanto músicos. E a música só é honesta se vier lá bem do fundo dos músicos, sem filtros nem artificialismos. E isso só acontece com a tal "loucura" e espontaneidade, com a energia a transbordar do palco e a contagiar o baile. Acreditam, pois, que a tradição, com as suas músicas, danças e instrumentos tem que estar viva e em contínua evolução. Acreditam, ainda, na dessacralização do que é nosso, por isso praticam a música como expressão da herança cultural moldada pelo mundo contemporâneo em que vivem, onde a globalização está omnipresente e os computadores revolucionaram a forma como hoje se faz música. Querem perpetuar a nossa identidade mas com influências de uma multiculturalidade global e de uma modernidade irresistível. Não pesquisam nem fazem recolhas. São mais experimentalistas musicais que utilizamos como matéria-prima a música para baile. Fazem isso porque é o tipo de música, com uma abordagem bastante "fusão", que os faz vibrar a tal corda da alma. Mas a grande motivação que os move é mesmo a alegria que dá tocar todos juntos, numa "loucura" colectiva que individualmente nunca conseguiriam ter.
- Os portuenses PÉ NA TERRA dá um concerto em Águeda na próxima sexta 30 Maio, pelas 23 horas, inserido na tournée de lançamento do seu cd de estreia. Em palco, o quinteto debita toda a energia das músicas que compõem o alinhamento do disco. A latada do Espaço d’Orfeu é o próximo terreiro para a festa, com entrada livre.
Os PÉ NA TERRA são um entrelaçado de temas originais e tradicionais portugueses, numa energia própria a puxar à dança. Músicos como o gaiteiro Ricardo Coelho, o baterista Tiago Soares ou a cantora Cristina Castro, conhecidos de outras formações folk do grande Porto, encontram o seu reduto criativo neste grupo, desde que o formaram em 2005. Mais tarde, vêm a integrar o grupo novos elementos, até à actual formação, em que se juntam ao trio fundador, o guitarrista Hélio Ribeiro e o baixista Adérito Pinto.
Esse entrelaçado de ideias musicais e de influências entrecruza-se com o actual movimento de revolução da música tradicional no nosso país, com muitos e bons projectos na estrada, um espírito criativo no qual se insere o primeiro disco. Os PÉ NA TERRA, pouco tempo depois do concerto na latada do Espaço d’Orfeu, vão regressar ao concelho de Águeda para actuar, na tarde de 8 de Junho próximo, no Vinizaima do Chão 2008.
Os PÉ NA TERRA são:
Cristina Castro – voz, acordeão
Ricardo Coelho – gaita-de-foles e flautas
Hélio Ribeiro – guitarra e bandolim
Adérito Pinto – baixo
Tiago Soares – bateria tradicional
- A 24ª edição do Festival Maré de Agosto realiza-se na Praia Formosa da ilha açoriana de Santa Maria, entre os dias 21 e 24 de Agosto. De acordo com o comunicado da Associação Cultural Maré de Agosto, esta edição terá um vasto programa de actividades diurnas e nocturnas, divididas por vários espaços. No palco principal decorrerão dois concertos por dia, seguidos de animação com um dj. Quanto ao “Espaço Castelo”, e depois do sucesso verificado na edição anterior, continuará a ser ponto de passagem obrigatório para os amantes de música, teatro e animação. Outro espaço a ter em conta, será a Ermida da Nª Sr.ª dos Remédios (Santo Amaro), onde estarão patentes exposições.
Ainda sem a programação totalmente preenchida, é já possível ter um óptimo enquadramento daquilo que serão as quatro longas noites do mais carismático festival açoriano.
A 21 de Agosto, teremos os portuenses OLIVETREEDANCE (no Palco Maré). No dia seguinte, os finlandeses VÄRTTINÄ. A 23 de Agosto, o palco Maré receberá um dos grandes embaixadores do afro-rock ganês, GREGG KOFI BROWN e um dos mais interessantes e conceituados cantautores nordestinos brasileiros, LENINE. O Maré de Agosto encerra a 24 com os cubanos CONTRABANDO, os franceses DUB INC. e com as danças tradicionais europeias dos lisboetas MONTE LUNAI. A não perder… Fonte: Crónicas da Terra.
- E agora, completamente “roubadinho” ao António Pires do Raízes e Antenas, apresentamos mais um artista da música do mundo, mais precisamente de Moçambique. Eis o comunicado de imprensa, da autoria de AP, deste novo cantor, guitarrista e compositor moçambicano que está a revelar-se com o seu álbum de estreia “New Dawn - Ku Khata”, que é editado em Portugal dia 2 de Junho, com selo da World Connection e distribuição da EMI:
“Num tempo em que a música moçambicana passa por um festejado período de reconhecimento internacional outro nome vem juntar-se, e com um brilho imediatamente reconhecível, a este rol: o de Neco Novellas. Guitarrista, cantor, percussionista e compositor, nasceu no seio dos chopes, etnia do sul de Moçambique, próxima da África do Sul - e o início deste seu álbum, o tema-título, revela bem as suas ligações às raízes, com uma canção (em inglês e chope) que poderia pertencer ao reportório dos LADYSMITH BLACK MAMBAZO. Mas não se pense que Neco Novellas está agarrado à tradição pura e dura. Não! Na sua música há muitas outras músicas: influências da música urbana moçambicana marrabenta, da música brasileira, do jazz, do reggae, do funk, da soul, do rock, do afro-beat tal como estabelecido por Fela Kuiti, tudo juntam num todo único, pessoalíssimo, global e extremamente inventivo e variado. Cantado em várias línguas - inglês, chope, português, ronga, xangana, francês, hebraico e espanhol, “New Dawn - Ku Khata” tem edição da prestigiadíssima World Connection e distribuição em Portugal através da EMI. Nele, ao lado de Neco Novellas, estiveram em estúdio os seus irmãos Isildo Novela (baixo, guitarra acústica, bateria) e Nelson Novela (guitarras eléctricas e semi-acústicas, bateria e percussões) e as suas irmãs Cidália Novela e Isilda Novela (ambas nos coros femininos que se podem ouvir ao longo de todo o álbum) e ainda uma convidada muito especial, a cantora brasileira Lilian Vieira, dos ZUCO 103, para além dos músicos Gideon van Gelder e Bem van Gelder. Neco Novellas (Anselmo João Johanhane de seu verdadeiro nome) estudou guitarra clássica e canto lírico em Lisboa e em Roterdão, antes de se dedicar à composição da sua própria música. Radicado na Holanda, Neco está agora a dar-se a conhecer com um álbum que já lhe valeu a entrada para o top World Music Charts Europe e variadíssimos elogios da crítica especializada. Já o próprio Neco define este álbum como «a minha resposta à globalização. Não num sentido político mas musical. Fala da música como uma linguagem universal». E basta ouvir o disco - e as muitas músicas que nele convivem livremente -para se perceber como estas palavras fazem todo o sentido. Mais informações, aqui. Fonte: Raízes e Antenas.
- Definitivamente, os festivais folk deixaram de ser um exclusivo do norte do país. Évora, uma das cidades que melhor soube tratar os Encontros de Tradição Europeia, organizados na durante a década de 90 por Mário Alves, junta-se agora ao restrito circuito dos festivais folk. O município eborense e com programação de Mário Correia (dos Sons da Terra e do Intercéltico de Sendim) apresenta, entre os dias 21 e 26 de Junho, a primeira edição do “Évora Folk Fest”.
Durante quatro dias serão oferecidos oito espectáculos de grupos provenientes da vizinha Espanha, Estados Unidos, Irlanda e de Portugal. A 21 de Julho haverá um “encontro” entre a folk da extremadura espanhola dos AULAGA FOLK, projecto de Cáceres que já cá esteve no nosso país em Vila Nova (Miranda do Corvo) durante uma eliminatória do concurso Eurofolk’J. Nesse mesmo dia, ocorrerá também um concerto pelos norte-americanos SOLAS.
A 22 Junho, o Évora Folk Fest recebe os nortenhos BANDO DO REI PESCADOR que, apesar de cantarem em português inspiram-se na folk britânica e na country americana e os castelhanos LA MUSGAÑA, provavelmente uma das mais consistentes, influentes e inspirados projectos da vizinha Espanha (são, por exemplo, uma das grandes referências dos portuenses Mandrágora) que celebraram recentemente vinte anos de existência.
Após um interregno de três dias, as festividades folk eborenses recebem (a 25 de Junho) um grupo de cantares alentejano (ainda não determinado) e as canções para guitarra acústica de Mafalda Veiga.
No último dia, regressam ao nosso país uma das grandes estrelas da folk irlandesa, os FLOOK. Antes, iremos dançar a toque de xotas, muñeiras e saltóns com os asturianos LA BANDINA’L TOMBO.
À parte dos principais espectáculos nocturnos, haverá várias actividades lúdicas durante o dia, como a oficina de instrumentos musicais populares portugueses pelos CHUCHURUMEL (no dia 22 de Junho). Fonte: Crónicas da Terra.
André Moutinho

Etiquetas:

sábado, maio 24, 2008

"Impressões" - KUMPANIA ALGAZARRA

É fácil falar das impressões que tive ao ouvir o primeiro trabalho dos sintrenses KUMPANIA ALGAZARRA porque alegria, diversão e confusão, entre outros estonteantes adjectivos acabados em ia e ão, são partes da filosofia do grupo que vão tocar certamente a qualquer pessoa mesmo mais leiga na matéria. Descobri, também, que há um bom remédio para os dias mais tristes que acontecem de quando em vez e chama-se KUMPANIA ALGAZARRA.
Lançado no final de 2007, o coerente cd de estreia deste grupo, que partiu de Sintra e agora invade os palcos mas também as ruas, praças, jardins, becos e tantos sítios onde houver… festa, pode ser adquirido nas melhores discotecas ou mesmo contacto a banda no seu sítio oficial.
E eis que, quem ouve o disco, se depara com uma grande volta pela música do mundo e, apesar de lá estar indirectamente qualquer coisa da MTP, é para os sons balcânicos, árabes, ska, latinos, ou mesmo afro-beat que estas 12 músicas nos levam directamente. Mas não é só a música que nos delicia, é também o percurso efectuado pelo grupo, a maneira de estar na vida, a intervenção social entretanto efectuada, o salutar posicionamento interventivo anti-guerra e a constante solidariedade comunitária são motivos para os tentar conhecer melhor.
Musicalmente, numa linhagem pelas fanfarras europeias, a KUMPANIA acaba por nos oferecer a chamada música de fusão soberbamente interpretada (numa análise técnica, claro) por todos os músicos sem excepção e que merece extravasar fronteiras num grande roteiro feito à medida deles.
Tempo agora para deixar uma nota à qualidade da “festa” produzida no cd, pois parece-me semelhante ao que é transmitido ao vivo, porque fiquei contagiado pela alegria suprema da música escutando o cd e vê-los ao vivo. E eu acho que é bom sinal porque a energia e a maneira de passar a mensagem são as mesmas, apesar da natural diferença de tocar ao vivo.
Para a completa ALGAZARRA estão os seguintes músicos: Hugo Fontainhas (bateria), Hélder Silva (percussão), Rini Luyks (acordeão), Luís Barrocas (guitarra, saxofone e voz), Pedro Pereira (contrabaixo), Francisco Amorim (trombone), Ricardo Pinto (trompete) e Luís Bastos (clarinete). Como convidado, esteve ainda o alemão Willi Kirsch (flauta transversal).
Não é, penso eu, preciso dizer mais nada, pois só ouvindo o disco se torna mais fácil perceberem o que estou a tentar transmitir, mas se ouvirem alguma coisa das recentes colaborações com os TERRAKOTA e TUCANAS vão querer imediatamente saber mais deles.
Quanto à gravação efectuada no estúdio dos amigos BLASTED MECHANISM (cujas colaborações são permanentes), apesar de não estarmos perante instrumentos muito “difíceis” de captar, nada há a apontar porque o trabalho está profissional desde a captação à masterização.
Para ouvir em Repeat all no vosso leitor de cd’s e mandar, a partir do momento que o começa a ouvir, a tristeza para as malvas. Edição de autor, 2007. (8/10)
André Moutinho

Etiquetas:

Sugestão: Souselas Ethnica

Souselas Ethnica – I Encontro de Músicas de Tradição
"Durante milhares de anos um povo forjou a sua cultura, a sua identidade, a sua MÚSICA..."… é este o mote para o Souselas Ethnica – I Encontro de Músicas de Tradiçãoque a Casa do Povo de Souselas e A Barca dos Castiços irão realizar, no próximo dia 25de Maio, pelas 16h, na sua sede. Este será o primeiro de um evento que se pretendeanual e de crescente qualidade, inserido no contexto das actividades desenvolvidas poresta associação. De facto, a principal actividade da Casa do Povo de Souselas tem sido,durante os últimos anos, a reposição do património cultural e tradicional da vila efreguesia de Souselas, no Concelho de Coimbra, por meio do seu Grupo Etnográfico.Agora, conta também com a secção cultural "A Barca dos Castiços", grupo de músicade inspiração tradicional, que faz um trabalho de reciclagem sobre temas do cancioneiropopular português.Nesse sentido, este encontro irá trazer a Souselas a Banda Futrica, de Coimbra,com um trabalho muito criativo no campo das músicas de raiz, já reconhecido pelosseus pares, e o GTT, do Cercal, Soure, que irão trazer um trabalho já divulgado por todoo país, e também de reconhecida qualidade. Além destes dois grupos, irá actuar o grupoanfitrião, A Barca dos Castiços, representante português no certame Eurofolk J'07,Málaga.
André Moutinho

Etiquetas:

segunda-feira, maio 19, 2008

Emissão 36 - 18/05/2008

1ª Hora
[Música e Entrevista]

- CLAUD - Sou Desta Terra [Contradições (2006)]
- MINELA MEDEIROS - Rouxinol [Cantigas de Amigos (1999)]
- GNOMON - Paz do Gerês [Demo (2007)]
- BAILEBÚRDIA - O Ladrão do Meio [Demo (2007)] - Sugestão Rodobalho
- RONDA DOS QUATRO CAMINHOS - Cantiga das Casadas [Sulitânia (2007)]

Entrevista com Carlos Barata da RONDA DOS QUATRO CAMINHOS
Nota: Ver impressões ao "Sulitânia" aqui.

- RONDA DOS QUATRO CAMINHOS - Cravo Roxo [Sulitânia (2007)]
- ABNOBA - Andro [Vai Facile (2000)]

2ª Hora
[Música, notícias e agenda]

- RAREFOLK - Natural Fractals [Natural Fractals (2006)]
- INTERVENÇÕES SOBRE O CANTE TRADICIONAL - Florentina [Cantarolices (2004)]
- DAZKARIEH - Meninas Vamos à Murta [Incógnita Alquimia (2006)]
- MANDRÁGORA - Turbilhão [Escarpa (2008)]
- GINGA - Laurinda [Celebratio (2006)]
- JOSÉ MÁRIO BRANCO - Qual é a Tua, Ó Meu? [Canções Escolhidas (1999)]
- TROVAS AO VENTO - Laurinda D’Airo [Moinhos de Vento (2004)]
- FANFARE CIOCARLIA - Born To Be Wild [Queens and Kings (2007)]
- COMVINHA TRADICIONAL - Alforjas Bruxa [Ao vivo (2006)]

André Moutinho

Etiquetas:

Agenda Semanal

19 de MAI - SÉRGIO CALISTO na Escola de Música Valentim de Carvalho no Porto, pelas 20h.

20 de MAI - KRONOS QUARTET no Centro Cultural de Belém em Lisboa, pelas 22h.

21 de MAI - TOQUES DO CARAMULO na Feira de Gastronomia e Artesanto em Vale de Cambra, pelas 22h;
CHUCHURUMEL no Auditório Jacinto Ramos em Trancoso (Guarda), pelas 20h;
DAZKARIEH em Salvaterra de Magos, pelas 21h30;
MU no Tertúlia Castelense em Castêlo da Maia, pelas 23h30;
MUSICALBI no Forum Cultural de Idanha-a-Nova, pelas 22h;
MOSCA TOSCA no Solstício de Verão da Associação d’Orfeu em Águeda, pelas 23h;
BICHO DE CONTOS no espaço Bacalhoeiro em Lisboa, pelas 23h.

22 de MAI - PÉ NA TERRA no Contagiarte no Porto, pelas 23h.
23 de MAI - [Festival Subscuta 2008] com os QUADRILHA no Auditório de S.Bento Menni em Barcelos, pelas 22h;
GAMBUZINO na Feira Renascentista de Alcácer do Sal, pelas 14h;
VENTOS DA LÍRIA em Vila Viçosa, pelas 20h;
TUCANAS no programa de José Carlos Malato na RTP 1, pelas 22h;
A NAIFA no Convento de Loulé, pelas 22h;

24 de MAI - TOQUES DO CARAMULO & GALANDUM GALUNDAINA no Cine-Teatro de Estarreja, pelas 22h;
BAILEBÚRDIA no Encontro de Malabarismo em Albergaria-a-Velha, pelas 23h;
VELHA GAITEIRA em Vale Verde (Fundão), pelas 20h;
MONTE LUNAI em Miranda do Corvo, pelas 21h;
FOL&AR na Casa Do Povo do Lavre (Montemor-o-Novo), pelas 21h30;
ENCONTROS DA EIRA no Auditório do Jardim Municipal do Funchal (Madeira), pelas 22h30;
COMVINHA TRADICIONAL na Feira de Artesanato de Vale de Cambra, pelas 21h30;
PÉ NA TERRA nas Festas Paços de Ferreira, pelas 22h;
VENTOS DA LÍRIA no Café-Concerto do Teatro Virgínia em Torres Novas, pelas 23h.

25 de MAI - [Souselas Ethnica – I Encontro de Músicas de Tradição] com a BANDA FUTRICA, A BARCA DOS CASTIÇOS e GTT na Casa do Povo de Souselas (Coimbra), pelas 16h;
KUMPANIA ALGAZARRA em Sesimbra, pelas 17h30;
PEDRO BARROSO em Alcacar (Mexilhoeira Grande, Lagos), pelas 21h30.

André Moutinho

Etiquetas:

Notícias da Semana

Títulos

- EMTrad – Cursos mensais na d’Orfeu;
- IberFolk – Festival de Cultura Tradicional;
- Souselas Ethnica – I Encontro de Músicas de Tradição;
- TOQUES DO CARAMULO e GALANDUM GALUNDAINA;
- Festival MED de Loulé;

Desenvolvimento

- Uma vez mais, os cursos de instrumentos tradicionais em Águeda. Modelo intensivo de nível avançado em qualquer dos instrumentos, dirigido a músicos em busca de especialização, com pouca disponibilidade para um regime semanal de aulas na EMtrad’, permitindo concentrar a estudo acompanhado em tempo recorde. Esta quinta-feira (feriado) haverá o Curso Mensal de Concertina com o formador Artur Fernandes e as informações estão na d'Orfeu Associação Cultural - Rua Eng.º Júlio Portela, 6 3750-158 Águeda com o telefone 234 603 164 e fax 234 604 842 ou pelo email dorfeu@dorfeu.com ou mesmo pelo site.

- De 5,6 e 7 de Setembro na aldeia histórica de Sortelha do concelho do Sabugal acontecerá mais uma edição do Iberfolk. Num desafio permanente ao público, aos conceitos culturais estabelecidos, à criatividade, à participação activa e à descoberta, a associação Transcudânia, os colectivos Rodobalho e Tradballs e a Junta de Freguesia de Sortelha preparam assim a 3ª edição do IberFolk. Num formato em que a participação daqueles que seriam os espectadores é o centro do programa, o festival pretende levar o valor histórico e patrimonial de Sortelha e da região a novas pessoas. Pretende-se construir um ponto de encontro saudável, partilhado em redor da música, da dança e da cultura tradicional, nas suas diversas formas de reconstrução e reinterpretação.
Depois do sucesso da 2ª edição, com a magia de Sortelha aclamada por todos, há a certeza que em 2008 Setembro abrirá as portas da muralha a almas novas em busca de momentos ímpares.
O programa será um misto de aprendizagem e descoberta – das danças, dos instrumentos, das artes, da paisagem – durante o dia e de partilha e alegria em sons diversos à noite.
A grupos de cariz tradicional, com propostas inovadoras de interpretação, juntaremos a paisagem ímpar de Sortelha e arredores para que o olhar, a audição, o tacto e o olfacto se sintam em casa, numa casa-aldeia.
Assente numa organização voluntária e na conjunção de muitos esforços, o programa será aberto também a propostas de todos quantos se queiram juntar. Seja na preparação, ou no próprio dia, seja na logística, seja no palco.
Mais do que nomes sonantes para serem consumidos pelo imediato, dizemos agora que Sortelha volta a acontecer, que em Setembro as muralhas desaparecem. Mais do que prometer programas recheados de habituais, deixamos o desafio para que o construam. Mais informações com a Transcudânia – Carlos Alexandre – 917021183 - www.transcudania.com – transcudania@gmail.com e com o Colectivo Rodobalho – Ana Bica - 968197601 - www.rodobalho.com - rodobalho@rodobalho.com.

- “Durante milhares de anos um povo forjou a sua cultura, a sua identidade, a sua MÚSICA”… é este o mote para o Souselas Ethnica – I Encontro de Músicas de Tradição que a Casa do Povo de Souselas e o grupo A BARCA DOS CASTIÇOS irão realizar, no próximo dia 25 de Maio, pelas 16h, na sua sede. Este será o primeiro de um evento que se pretende anual e de crescente qualidade, inserido no contexto das actividades desenvolvidas por esta associação. De facto, a principal actividade da Casa do Povo de Souselas tem sido, durante os últimos anos, a reposição do património cultural e tradicional da vila e freguesia de Souselas, no Concelho de Coimbra, por meio do seu Grupo Etnográfico.
Agora, conta também com a secção cultural “A Barca dos Castiços”, grupo de música de inspiração tradicional, que faz um trabalho de reciclagem sobre temas do cancioneiro popular português.
Nesse sentido, este encontro irá trazer a Souselas a BANDA FUTRICA, de Coimbra, com um trabalho muito criativo no campo das músicas de raiz, já reconhecido pelos seus pares e o GTT, do Cercal (Soure), que irão trazer um trabalho já divulgado por todo o país, e também de reconhecida qualidade. Além destes dois grupos, irá actuar o grupo anfitrião, A BARCA DOS CASTIÇOS, recente representante português no Eurofolk J’07 em Málaga.

- Eis que se juntam dois grandes projectos em estreia nacional. A 24 de Maio no Cine-Teatro de Estarreja juntando o melhor do trad-folk serrano com o tradicional mirandês. Dois dos mais identitários grupos da nova música tradicional portuguesa GALANDUM GALUNDAINA e TOQUES DO CARAMULO - tomam juntos o palco, algo que os une como incontornável local de ensaios, homenageando os recônditos repertórios que vêm revelando ao país musical. Todo matriz e autenticidade, o espectáculo vagueia cantigas de Miranda e Caramulo. De oiro e verde. O tempo primitivo da infância e do sol a pino. “Mira Lo Miguel” como estão “Debaixo da Oliveira”. Repiquem as gaitas, cantem rabecas, soprem as flautas e trinem braguesas, que é Portugal serrano a cantar. O Cine-Teatro de Estarreja é o palco de estreia desta fusão inédita.
Mais informações em http://www.cineteatroestarreja.com/evento.php?id=142&from=destaques.

- Confirma-se a presença dos BALKAN BEAT BOX no Festival Med de Loulé, que decorre de 25 a 29 de Junho. Nas há mais: o do grande mestre da soul music Solomon Burke e o do casal de malianos AMADOU & MARIAM, para além dos DEOLINDA. Segundo um comunicado da Pure.Ativism, «esta iniciativa, promovida e organizada pela Câmara Municipal de Loulé, já na 5ª edição, visa divulgar a cultura dos países mediterrânicos e do mundo, proporcionando o contacto com as várias manifestações culturais, com especial relevo para a música... Em termos musicais, este festival aposta claramente na divulgação de artistas e conceito world music, tendo como critério base a excelência dos projectos musicais e a manifestação das suas origens. Durante cinco dias, o Med apresenta mais de 40 nomes, entre bandas e dj’s, num cartaz que integra ritmos de Espanha, Itália, Marrocos, Portugal, Jamaica, Mali, entre muitos outros países... Mais do que uma mostra musical, este festival pretende ser um palco para outras manifestações culturais, afirmando-se como uma janela para o mundo, um local onde se podem conviver de perto com outras culturas, experienciar hábitos diferentes e provar os “sabores mediterrânicos”. De 25 a 29 de Junho, Loulé veste-se de cores quentes e, pelas ruas, será possível assistir a teatro e animação de rua, demonstrações originais de artes plásticas, provar iguarias gastronómicas». Mais informações aqui. Fonte: Raízes e Antenas.

André Moutinho

Etiquetas:

domingo, maio 11, 2008

Emissão 35 - 11/05/2008

1ª Hora
[Música e Entrevista]

- MU - Miosotis [Casa Nostra (2008)]
- QUARTO MINGUANTE - Já São Horas da Merenda [Ao Vivo (2007)]
- ARREFOLE - Água Sagrada [Veículo Climatizado (2006)] - Sugestão Rodobalho
- SEGUE-ME À CAPELA - Macelada/São João [Segue-me à Capela (2004)]
- TUCANAS - Surdim [Maria Café (2007)]

Entrevista com Sara Almeida das TUCANAS
Nota: Ver impressões ao "Maria Café" aqui.

- TUCANAS - Tempo Perguntou ao Tempo [Maria Café (2007)]
- MELECH MECHAYA - Noite Tribal [Demo (2008)]
- GALANDUM GALUNDAINA - Chin Glin Din [Modas i Anzonas (2005)]
- XAILE - Haja Saúde [Xaile (2007)]

2ª Hora
[Música, notícias e agenda]

- KLASK - Mazurka [Les Hoblous d'Poumes (2000)]
- ERVA DE CHEIRO - As Sete Mulheres do Minho [Que Viva o Zeca – Tributo (2007)]
- TERRAKOTA - É Verdade [Oba Train (2007)](2006)]
- AMÉLIA MUGE - Não Sou Daqui, Mas… [Não Sou Daqui (2006)]
- MARENOSTRUM - Peru Branco (Cantiga das Mentiras)… [Almadrava (2005)]
- MUSICALBI - Adeus Penha Garcia [Mastiço (2007)]
- MAIO MOÇO - Deita Pra Cá Esse Adufe [Canto Maior (2002)]
- MOÇOILAS - Candeia [Qu’ é que tens a ver com isso? (2006)]
- KUMPANIA ALGAZARRA - Supercali [Kumpania Algazarra (2007)]

André Moutinho

Etiquetas:

Agenda Semanal

13 de MAI - STRELLA DO DIA na Fundação de Vila Real de Santo António, pelas 22h;
MARENOSTRUM e MOÇOILAS no Teatro Municipal de Faro, a partir das 21h.

14 de MAI - TANIRA, ALFA@DUO e ALFA ARROBA nas Caldas da Rainha, a partir 21h;
KUMPANIA ALGAZARRA na Semana Académica de Lisboa, pelas 22h.

15 de MAI - [Festival Uma Casa Portuguesa] com o projecto “Skrey” (RÃO KYAO, JOSÉ PEIXOTO, RUCA REBORDÃO e KARL SEGLEM) e REALEJO na Casa da Música do Porto, pelas 22h;
TUCANAS na Mescla da Fonoteca Municipal de Lisboa, pelas 21h30.

16 de MAI - [Festival Subscuta 2008] com os DIABO A SETE no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos, pelas 22h;
[Festival Uma Casa Portuguesa] com os GAITEIROS DE LISBOA e LARS-ÀNTE KUHMUNEN na Casa da Música do Porto, pelas 22h;
A NAIFA no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo na Baixa da Banheira (Seixal), pelas 21h30; UXU KALHUS em Concertos Culturede 2008 em Alcochete, pelas 21h30;
MANDRÁGORA no Auditório de Aldoar (Porto), pelas 21h30;
KUMPANIA ALGAZARRA na Semana Académica do Algarve, pelas 22h;
TUCANAS no Festival Portugal A Rufar no Seixal, pelas 22h.

17 de MAI - GEFAC (Tocata e Cantares) no Auditório do IPJ em Viseu, pelas 21h30;
A NAIFA no Cine-Teatro de Montemor-o-Novo, pelas 21h30;
KUMPANIA ALGAZARRA na Fnac do Algarve Shopping na Guia (Albufeira), pelas 17h e na Praça da República de Tavira, pelas 22h;
MANDRÁGORA no Auditório de Campanhã (Porto), pelas 21h30;
ANONIMA NUVOLARI no Ateneu Setubalense (Setúbal), pelas 22h;
MU em Vale de Cambra, pelas 22h;
CANTAREMOS ADRIANO na Sociedade Recreativa Operária do Vale de Santarém (Santarém), pelas 21h30;
[Festival Uma Casa Portuguesa] com ANNA-KAISA LIEDES, TIMO VÄÄNÄNEN e TOQUES DO CARAMULO na Casa da Música do Porto, a partir das 19h;
UXU KALHUS no Clube Oriental de Lisboa, pelas 22h.

18 de MAI - [Festival Uma Casa Portuguesa ] com HAUGAARD AND HOIRUP e JÚLIO PEREIRA na Casa da Música do Porto, pelas 23h;
ANDARILHOS no XII Mercado à Moda Antiga em Oliveira de Azeméis, pelas 18h;
COMVINHA TRADICIONAL em Arouca, pelas 21h30.

André Moutinho

Etiquetas:

Notícias da Semana

Títulos

- FADO MORSE;
- "Iº Encontro de Instrumentistas de Cordofones Tradicionais da Macaronésia"
- EMTrad – Cursos mensais na d’Orfeu;
- 4ª Edição do ANANIL - Evento Cultural;
- Festival Toca a Rufar;
- Rotas e Rituais – O Povo das Estrelas;
- Festival “Uma Casa Portuguesa”;

Desenvolvimento

- Folklore Hardcore é o mais recente trabalho dos FADO MORSE. Eis que é apresentado um novo conceito musical, ou seja estilo, ou seja rótulo, ou sim a nova prateleira musical com uma nova placa pseudo-estilística, qual música Pimba, qual fado, qual música étnica, eis que é apresentada ao mundo a mais pura e revolucionária vertente musical da coisa. Segundo os FADO MORSE, finalmente chegou a bandeira da verdadeira cultura nacional que veio de dentro para cá dentro e que vai de dentro para fora ou seja… O grupo de baile FADOMORSE é composto por Sofia Portugal – Voz; Dasilvassauro – Percudrum; Toninho Arreboutas - Contrabaixo e Baixo Eléctrico; Konstantino Meio Litro - Flauta Transversal, Flautim, Ocarina e Gaita-de-foles; Dionisio Faízca – Cavaquinho, Braguesa, Guitarra Portuguesa e Voz; Xico Balsas - Teclados e Acordeão; Hamilcar Travolta - Percussão e Voz e Queçi Manbo - Guitarra e Voz.
O projecto FADOMORSE surgiu há oito anos atrás em Trás-os-Montes, nos quais tem vindo a desenvolver uma forma única de intervir culturalmente junto do público menos cultivado na alma e no sentir nacional, através de intervenções culturais e com a edição por meios próprios de registos discográficos. A música e a poesia são, assim, os meios de propagação da mensagem construtiva para um futuro cultural de um povo no qual o projecto se empenha com todo o profissionalismo e singularidade, levando até vós um espectáculo único, digno do melhor conteúdo cultural que vai desde as raízes populares portuguesas até ao expoente moderno da sonoridade do mundo.
O projecto FADOMORSE fez cerca de 30 intervenções culturais para divulgação do seu 1º disco “Gritar o Fado”que foi editado em julho de 2002.
Em Novembro de 2004, editaram “Entrudo” com uma tour de 47 datas de norte a sul do país.
Gravaram, em Junho de 2005, o seu 1º dvd ao vivo, com o musical “Matraquilho dos Pobres” e editam o EP “Popétnico“, a 25 de Abril de 2006, com os convidados Amélia Muge, Daniela Correia e Jackeline Fernandes.
Concretizaram a Intimo Tour com 48 datas em 2006 onde gravaram o seu primeiro registo “live” para futuras edições.
DISCOGRAFIA
- Gritar o Fado, 2002, Edição de Autor
- Entrudo, 2004, Edição de Autor
- Gritar o Fado Revisitado, 2005, Edição de Autor
- Popétnico, 2006, Edição de Autor
- Folklore Hardcore, 2008, HeptaTrad/Mdparte
COMPILAÇÕES
- Divergências, 2004
- Portugal-Expressão Portuguesa, 2006, Megamúsica
INTERNET
http://www.fadomorse.net/
www.myspace.com/fadomorse
http://fadomorse.blogspot.com/

- A Associação Cultural Encontros da Eira organiza um "Encontro de Instrumentistas de Cordofones Tradicionais da Macaronésia". O evento está integrado nas comemorações dos 500 anos da cidade do Funchal, sendo apoiado financeiramente pela Funchal 500 anos e tem como objectivos gerais: "Divulgar/Promover a interculturalidade, a educação musical e as tradições instrumentais de Portugal, Madeira, Açores, Lusofonia e das vizinhas Canárias". Assim o público madeirense e visitantes terão oportunidade de nos dias 23 e 24 de Maio, verem ao vivo no Auditório do Jardim Municipal, músicos de cordofones, credenciados como o Mestre António Chainho na guitarra portuguesa; José António Ramos um virtuoso do tímlple; Chico Lobo na viola caipira; passando pela jovem Carla Sousa estudante de música na Roayl Academy de Manchester; o Grupo Música Nostra de S. Miguel-Açores que se dedica ao estudo e divulgação da viola da terra e os madeirenses Vítor Sardinha, excelente músico que de alguns anos a esta parte se vem dedicando ao estudo e divulgação da viola madeirense, rajão e rajão dobrado e os ENCONTROS DA EIRA, que recentemente tiveram uma prestação excelente no 17º Intercéltico do Porto. Na manhã do dia 23, o Museu da Electricidade no Funchal acolherá uma Conferência dinamizada pelos músicos/instrumentistas presentes no espectáculo, sobre: historia, construção e ensino dos mesmos, nas respectivas regiões atlânticas.
O Programa definitivo:
Dia 23
*Funchal - Museu da Electricidade – 10h00 - Conferência dinamizada pelos músicos/instrumentistas presentes no espectáculo, sobre: historia, construção e ensino dos mesmos, nas respectivas regiões atlânticas;
*Funchal – Auditório do Jardim Municipal – Espectáculo
-20h30 - Vítor Sardinha - Madeira (viola madeirense, rajão e rajão dobrado).
-21h30-Chico Lobo - Brasil (viola caipira)
-22h30 - José António Ramos - Canárias (tímple)
Dia 24
*Funchal – Auditório do Jardim Municipal – Espectáculo
-20h30 - Música Nostra – Açores (Viola da terra).
-21h30 – António Chainho + Carla Sousa - Portugal e Madeira (guitarra portuguesa, flauta transversal).
-22h30 - Encontros da Eira + António Chainho - Madeira e Portugal (viola de arame, rajão, viola madeirense, braguinha, braguinha de cordas duplas e guitarra portuguesa).
Mais informações em http://www.encontrosdaeira.com/

- Uma vez mais, cursos mensais de instrumentos tradicionais em Águeda. Modelo intensivo de nível avançado em qualquer dos instrumentos, dirigido a músicos em busca de especialização, com pouca disponibilidade para um regime semanal de aulas na EMtrad’, permitindo concentrar a estudo acompanhado num único fim-de-semana por mês. Assim, em 3 horas mensais (num só fim-de-semana) sexta noite / sábado manhã / sábado tarde / domingo manhã uma aula de 3 horas de instrumento. Informações na d'Orfeu Associação Cultural - Rua Eng.º Júlio Portela,6 3750-158 Águeda com o telefone 234 603 164 e fax 234 604 842 ou pelo email dorfeu@dorfeu.com e o site: http://www.dorfeu.com/. Este Domingo, começou já o curso Mensal de percussão com Bitocas e no próximo domingo, entre as 9h30 e as 12h30, haverá o curso mensal de cavaquinho com o formador André Jesus.

- A 4ª edição do ANANIL – Evento Cultural está aí para dar continuidade ao trabalho de promoção cultural e conservação do património natural e humano desenvolvido pela Associação “Oficinas do Convento” e seus parceiros nos últimos quatro anos.
As acções programadas para este ano visam um maior entrosamento entre o público, o Moinho do Ananil, o seu espaço envolvente e a Cidade de Montemor-o-Novo. O programa conta com exposições no interior do moinho, showroom para a exibição de trabalhos em vídeo, concertos de pequeno e grande formato, Live Acts no espaço tenda, performances, instalações/intervenções no espaço e espectáculos do “I Encontro de marionetas de Montemor-o-Novo”. Destacamos “RODA DE CHORO DE LISBOA”, “ON THE ROAD” e “MIKADO LAB” como os artistas que prometem ser guias desta experiência interactiva.
A tenda de Djing será palco para actuações ao vivo (Live Acts) de música de dança. Desta forma a selecção de bandas como CANAL ZERO, OLIVE TREE DANCE, entre outros.
Todos os convidados Ananil vão ter à sua disposição durante o dia Oficinas Experimentais de Fanzine, construção em canas e jogos tradicionais e eco-percursos que pretendem dar a conhecer a todos os interessados aspectos do meio natural envolvente.
É de salientar o trabalho desenvolvido pelos parceiros da associação “Oficinas do Convento” nestes projectos, nomeadamente a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, os espaços “Maus Hábitos” e “555” do Porto, os “Zaaj Colective” de Barcelona, a associação “Alma d’Arame” de Montemor-o-Novo e o projecto “Canal Zero” do Fundão, assim como todos os voluntários envolvidos neste projecto multicultural. Para mais informações, visite: http://www.oficinasdoconvento.com/, http://www.ananil.com/ ou www.myspace.com/ananil
Email: oc@oficinasdoconvento.com. Telefone: 266 899 824

- O festival Toca a Rufar começou no passado fim-de-semana e vai até ao final deste mês e ao princípio do próximo, mais precisamente o dia 1 de Junho. A edição deste ano do Festival Portugal a Rufar decorre na nova sede do Tocá Rufar no Parque Industrial do Seixal e incluiu no dia 9 já um concerto dos WOK - Ritmo Avassalador e no sábado aconteceu os concertos com o duo STOYAN YANKOULOV & ELITSA TODOROVA (Bulgária) e os portuenses OLIVETREE; Mas há mais, Hugo Menezes e TUCANAS dia 16; DJAMBOONDA, dia 17; Baltazar Molina e NAÇÃO VIRA-LATA, dia 23; Noite Batuko e Bomba d'África, dia 24; o grande percussionista brasileiro Naná Vasconcelos, dia 30; Nélson Sobral e Wolfgang Haffner (Alemanha), dia 31; e o encerramento com o desfile de 1400 Tocadores de Percussão, dia 1 de Junho. E, embora não haja concertos, os domingos são todos dedicados a workshops, artesanato e outras actividades. Segundo o press-release do festival, como sempre organizado pela Tocá Rufar, esta quarta edição do Portugal a Rufar insiste na promoção dos instrumentos e dos estilos desta linhagem musical e na divulgação de novas formações artísticas em seu redor». Mais informações aqui.

- Rotas & Rituais – O Povo das Estrelas é o nome do festival de cultura cigana que se realiza em Lisboa, no âmbito das Festas da Cidade, entre os dias 24 de Junho e 3 de Julho, no Cinema São Jorge e no Padrão dos Descobrimentos. Durante semana e meia haverá exposições de pintura, fotografia, mostra de trajes femininos, conferências, ateliers para crianças, teatro infantil, um ciclo de cinema dedicado ao realizador Tony Gatlif e música de inspiração cigana da vizinha Espanha ao leste da Europa.
A 1 de Julho os romenos FANFARE CIOCARLIA apresentam o seu projecto “Queens and Kings" (que passou em 2007 pelo Avante e pelo Sons em Trânsito de Aveiro) com uma grande constelação de estrelas da música cigana: Saban Bajramovic (Sérvia), Esma Redzepova (Macedónia), Jony Iliev (Bulgária), Ljiljana Butler (Bósnia), Dan Armeanca (Roménia), Mitsou (Hungria), Kaloome (França), Kal (Sérvia) e Florentina Sandu (Roménia).
A 2 de Julho teremos os sérvios KAL que representam o lado mais roqueiro e electrónico da música cigana de leste e os veteranos franceses BRATSCH. No último dia, 3 de Julho, haverá oportunidade de apreciar um dos mais interessantes projectos espanhóis da actualidade. São os SON DE LA FRONTERA que recentemente conquistaram o prémio de “World Music” da BBC Radio 3 referente à categoria de melhor projecto europeu. Todos os espectáculos realizam-se no Cinema São Jorge e as entradas custam 10€/dia. Fonte: Crónicas da Terra.

- A Casa da Música na cidade invicta promove mais uma edição do festival dedicado à música de raiz tradicional "Uma Casa Portuguesa ", que este ano se funde com uma outra iniciativa "Fócus Nórdico". De 15 a 18 de Maio, passam pela casa da música os REALEJO numa das raras subidas a palco deste projecto de Coimbra, Rão Kyao, GAITEIROS DE LISBOA, TOQUES DO CARAMULO e JÚLIO PEREIRA, em representação da tradição Portuguesa. Do sabor nórdico teremos, LARS-ÀNTE KUHMUNEN, ANNA-KAISA LIEDES, TIMO VÄÄNÄNEN e HAUGAARD AND HOIRUP. Três noites, portanto, de sons cruzados, de troca cultural e descoberta.

André Moutinho

Etiquetas:

segunda-feira, maio 05, 2008

Emissão 34 - 04/05/2008

[N.R.: Esta foi a 1ª emissão da 2ª série de programas]

1ª Hora
[Música]

- UXU KALHUS - Erva Cidreira [A Revolta dos Badalos (2006)]
- FAUSTO - E Levantou-se o Arraial [Crónicas da Terra Ardente (1994)]
- GAITEIROS DE LISBOA - Nem Fraco Nem Forte [Sátiro (2006)]
- FADO MORSE - Indá Pastores [Folklore Hardcore (2008)]
- PÉ NA TERRA - Sentir [Pé na Terra (2008)]
- CARLA LOPES - Maragato [Cantigas de Amigos (1999)]
- JÚLIO PEREIRA - Fado Luso [Geografias (2007)]
- CHUCHURUMEL - Era Uma Vez um Burrinho [Posta-Restante (2007)]
- CANTAREMOS ADRIANO - Fala de Um Homem Nascido [Homenagem a Adriano Correia de Oliveira (2007)]

2ª Hora
[Música, notícias e agenda]

- MAYRA ANDRADE - Lapidu Na Bo [Navega (2006)]
- PULA-LHE O PÉ - Mata Aranha [Ibérico (2006)] - Sugestão Rodobalho
- DIABO A SETE - Dança dos Camafeus [Parainfernália (2007)]
- RONDA DOS QUATRO CAMINHOS - Debaixo da Laranjeira [Sulitânia (2007)]
- FREI FADO D’EL REI - Ramo Verde [Encanto da Lua (1998)]
- TOQUES DO CARAMULO - Real Caninha [Toques do Caramulo É Ao Vivo (2007)]
- CRAMOL - A Candeia [Vozes de Nós (2007)]
- BRIGADA VICTOR JARA - Chamarrita Zaragateira -[Ceia Louca (2006)]
- CANTO DA TERRA - A Moda do Entrudo [Rascunhos (2005)]

André Moutinho

Etiquetas:

Agenda Semanal

N.R.: Agora, a agenda semanal reporta-se de segunda-feira a domingo!


7 de MAI - GINGA e A BARCA DOS CASTIÇOS na Queima das Fitas de Coimbra, pelas 23h.

8 de MAI - PÉ NA TERRA na Feira de Artesanato de Valongo, pelas 21h.

9 de MAI - [Festival Subscuta 2008] com os PÉ NA TERRA no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos, pelas 22h;
CANTADORES DA RUSGA na Cooperativa Cultural Crew Hassan na Rua das Portas de Santo Antão (Lisboa), pelas 22h;
MANDRÁGORA no Auditório do ISEP (Porto), pelas 20h;
A NAIFA no Cine-Teatro São Pedro em Águeda, pelas 21h45;
MU no Cinema Passos Manuel no Porto, pelas 22h;
MUSICALBI na Feira do Queijo da Soalheira (Fundão), pelas 22h;
TUCANAS no Casino da Figueira da Foz, pelas 23h.

10 de MAI - [Festival Artis] com os KUMPANIA ALGAZARRA no Centro histórico de Seia, pelas 18h e no Cine-Teatro Casa da Cultura de Seia, pelas 21h45;
A NAIFA no Fórum Luisa Todi em Setúbal, pelas 21h30;
ANDARILHOS em Valongo, pelas 21h;
DEOLINDA no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, pelas 22h;
MANDRÁGORA no Auditório de Aldoar (Porto), pelas 21h30;
FOL&AR no Museu Alberto Sampaio em Guimarães, pelas 16h e na Esmae no Porto, pelas 23h30;
PÉ NA TERRA no espaço “Parágrafo” em Almada, pelas 23h;
DAZKARIEH em Odemira, pelas 21h30;
DANCING STRINGS na Esmae no Porto, pelas 22h30.

11 de MAI - PÉ NA TERRA na Fnac de Almada, pelas 17h;
ENCONTROS DA EIRA em Santana (Madeira, pelas 16h.


André Moutinho

Etiquetas:

Notícias da Semana

N.R.: Agora as notícias da semana reportam-se entre segunda-feira e domingo!

Títulos

- MANDRÁGORA;
- Viola Campaniça;
- Candidatura Património Imaterial Galego-Português;


Desenvolvimento

- Depois da senda pelas raízes folk que serviram de inspiração ao 1º disco dos Mandrágora, o novo disco "Escarpa" segue um caminho mais urbano numa explosão de ideias progressivas com salpicos de Jazz e vórtices de Rock e será apresentado já no dia 9 de Maio no Auditório do ISEP (Porto), pelas 20h com entrada livre.
As músicas são curtas e densas com melodias rápidas na gaita-de-foles, muita improvisação ao saxofone e um baixo e bateria intensas. O conjunto é enriquecido com originais arranjos de guitarra e pela introdução de instrumentos de arco como o violoncelo, a moraharpa e a nyquelarpa.
Além da composição instrumental conjunta, "Escarpa" conta com a participação internacional de Simone Bottasso no acordeão diatónico e de Matteo Dorigo na Sanfona, e da participação nacional de Francisco Silva na voz e guitarra e de Helena Madeira na voz. A raíz que se plantou no início, agora se fez formoso arbusto... Mandrágora é também o nome de uma planta que possui virtudes fecundantes e afrodisíacas, uma raiz medicinal cujo fruto, idêntico a uma pequena maça, exala um odor forte e fétido. A raiz da planta tem a forma humana e de acordo com a crença popular, a mandrágora grita como gente quando é arrancada da terra.
Para além disso, é também o nome de um jovem colectivo do Porto que se destaca pela criatividade das suas composições originais, que trabalham temas que evocam a tradição musical Portuguesa, exploram o encontro com outras culturas e deixam ainda transparecer uma grande diversidade de influências da música moderna.
O álbum de estreia “Mandrágora” editado em 2005, é composto por 14 músicas originais e a gravação foi feita na Quinta da Música com Luís Carlos. Na altura, a banda era composta por Filipa Santos, Ricardo Lopes, Pedro Viana e Luís Martinho, após a saída de Nuno Silva, co-autor das músicas. Participaram também no disco Fátima Santos (acordeão) e Isabel Martinho (voz). Já posteriormente à gravação deste álbum, Sérgio Calisto junta-se aos MANDRÁGORA, sendo seguido pelo baixista João Serrador, ambos são membros a tempo inteiro da formação actual do grupo.
“Mandrágora” foi imediatamente aclamado pela crítica especializada, chegando a ser apontado como “o melhor álbum de grupos Portugueses de 2005” (Luís Rei – Crónicas da Terra) e foi ainda galardoado com o Prémio Carlos Paredes 2006 para o melhor álbum Português de música instrumental. A atribuição do Prémio Carlos Paredes de 2006 em exaequo com “Ascent” de Bernardo Sassetti, veio confirmar o mérito deste trabalho. O prémio Carlos Paredes é atribuído pela Câmara de Vila Franca de Xira, com o objectivo de premiar anualmente o melhor álbum de música instrumental não erudita, nomeadamente a de raiz popular portuguesa, tendo em conta a importância que ela tem para o reforço da nossa identidade cultural.
“O Aranganho”, promocional de 2002, serviu de balão de ensaio para o que viria a ser o futuro disco e a primeira maqueta “Presença”, gravada em 2000 obteve o 2º lugar nos “Prémios Maqueta”.
Duas maquetas, o disco de estreia “Mandrágora” e agora “Escarpa”, juntamente com largos anos de concertos nacionais e internacionais, são a raiz gritante desta banda folk.
- No passado sábado, dia 19 de Abril de 2008 foi assinado um protocolo entre a Direcção Regional de Cultura do Alentejo e a Câmara Municipal de Ourique que visa a criação de um centro dedicado à viola “campaniça”. O evento teve lugar no Castro da Cola em Ourique.
- O Museu do Oriente, nobre projecto da Fundação Oriente, é inaugurado no próximo dia 8 de Maio. Situado na Doca de Alcântara, este espaço promete dinamizar culturalmente toda a zona ribeirinha através de uma grande oferta que inclui exposições, música, dança, cinema e outras iniciativas sempre a pensar no continente asiático. Nos quatro primeiros dias (de 8 a 11 de Maio), Mário Laginha apresenta o projecto “Trimurti” concebido especialmente para a inauguração do Museu e que inclui notáveis colaborações. Ainda haverá música hindustani com o recital de sitar de Miguel Leão, músicas danças tradicionais de Goa com o grupo Ekvât (a 10 e 11 de Maio), danças do deserto indiano do Rajastão com a dançarina Carolina Fonseca (9 a 11 de Maio), música chinesa em instrumentos ocidentais com o Quarteto Capela formado por António Anjos (violino), Bin Chao (violino), Massimo Mazzeo (viola) e Varoujan Bartikian (violoncelo). Durante as semanas seguintes haverá muito mais… Fonte: Crónicas da Terra.
- A Unesco, em reunião realizada em Tóquio, decidiu abrir o processo para a inscrição na Lista Representativa do Património Imaterial, de acordo com o novo processo estabelecido pela Convenção para a Salvaguarda do Património Imaterial, a Associação Ponte...nas ondas! transmitiu aos respectivos governos de Portugal e de Espanha, assim como à Junta da Galiza, a nova oportunidade que se abria para inscrever a Candidatura das Tradições Orais Galego-Portuguesas na futura Lista Indicativa, que se proclamará em Setembro de 2009. Desde então, Ponte...nas ondas! coordenada por um grupo de especialistas de universidades galegas e portuguesas, continuou a trabalhar na reformulação do dossier da Candidatura do Património Imaterial Galego-Português, de acordo com as sugestões feitas, na altura, pela própria Unesco.
Esta reformulação foi já remetida ao Ministério de Cultura de Portugal para a submeter à sua aprovação, para que a proposta seja enviada, depois de aprovada pelos dois governos, para a Divisão de Património Imaterial antes de 30 de Agosto deste ano e possa concorrer às inscrições na Lista Representativa do Património Imaterial que a Unesco tornará pública em Setembro de 2009.
A entrevista mantida entre o Director-Geral da Unesco e o Presidente da Junta da Galiza, em Paris, e em que o Senhor Maatsura insta o governo galego a apresentar candidaturas do seu “riquíssimo património imaterial” confirma o que Ponte...nas ondas! tem afirmado: existe uma nova oportunidade para a Candidatura do Património Imaterial Galego-Português. As palavras de Kochiro Maatsura confirmam a avaliação que a Unesco fez da Candidatura, em 2005, no sentido de reconhecer um património duma grande riqueza e diversidade, aspecto destacado na candidatura galego-portuguesa. Dai que, no parecer enviado a ambos os Estados se recomendasse a sua nova apresentação, definindo e concretizando algumas manifestações deste património comum.
O interesse demonstrado pelo Director da Unesco, relativamente ao património imaterial galego-português e a sugestão por ele feita, na entrevista com Pérez Touriño, para que a Galiza apresente propostas concretas, abre a possibilidade de inscrever, em 2009, o património comum galego-português na primeira Lista Representativa do Património Imaterial mundial.
A Ponte...nas ondas! valoriza o compromisso do Presidente da Junta com a Candidatura do Património Imaterial Galego-Português no sentido de aproveitar o trabalho realizado pela aquela associação, que já está nas mãos do Ministério de Cultura, para que Portugal e a Galiza possam ter a primeira inscrição em 2009. Fonte: Associação Ponte…nas ondas!
- O Festival “Granitos Folk, produzido e organizado pela Acaro – associação cultural de artes organizadas, nas quatro edições passadas (2004 a 2007), foi realizado no espaço da associação, o Contagiarte. A crescente procura por parte do público, consequência do trabalho de formação e sensibilização de públicos que aquela associação tem desenvolvido com o projecto Contagiarte, foi um dos grandes motivos que levou a Acaro a redimensionar o festival e a levá-lo para um espaço onde seja possível receber muitos mais espectadores, outro motivo foi o querer torná-lo num festival internacional e proporcionar a troca de experiências entre os participantes e divulgar novos projectos internacionais da música Folk. Por fim o desejo de querer dar maior visibilidade ao evento. Assim, a 5ª Edição deste festival, também ele de música de raiz tradicional, acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de Junho nos Jardins do Palácio de Cristal (Porto). Os bilhetes para os 3 dias já estão à venda no espaço Contagiarte na invicta. As primeiras informações em http://www.myspace.com/festivalgranitosfolk.
André Moutinho

Etiquetas:

sexta-feira, maio 02, 2008

Agenda Semanal

Nota da Redacção: Apresentamos as sugestões de concertos que estavam previstos para esta sexta-feira mas com o limite temporal reduzido para este fim-de-semana. Doravante, por motivos do novo horário do programa, produzido agora a partir de Guimarães, as agendas semanais passarão a conter informação de Segunda-Feira a Domingo.

2 de MAI - [Subscuta 2008] com os ORIGENS no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos, pelas 22h;
PEDRO BARROSO como Maestro convidado no Festival de Tunas de Viana do Castelo, pelas 22h;
FADO MORSE na Latada do Espaço d’Orfeu em Águeda, pelas 23h;
[Sons & Ruralidades 2008] com TRASGO em Vimioso, pelas 21h30 e MOSCA TOSCA, pelas 22h;
CANTAREMOS ADRIANO no Espaço Zambujal na freguesia do Castelo (Sesimbra), pelas 21h30;
ANONIMA NUVOLARI no espaço ZDB em Lisboa, pelas 23h;
JANITA SALOMÉ no espaço “B Flat” em Matosinhos, pelas 22h30.

3 de MAI - CHUCHURUMEL no Tom de Vídeo do Acert em Tondela, pelas 21h30;
RONDA DOS QUATRO CAMINHOS & CONVIDADOS na Aula Magna em Lisboa, pelas 21h30;
[Sons & Ruralidades 2008] com os PÉ NA TERRA, pelas 23h;
VENTOS DA LÍRIA em Teixoso (Covilhã), pelas 20h;
JANITA SALOMÉ no espaço “B Flat” em Matosinhos, pelas 22h30;
PEDRO BARROSO no Teatro Miguel Franco em Leiria, pelas 21h30;
A NAIFA no Teatro Sá da Bandeira em Santarém, pelas 21h30;
KUMPANIA ALGAZARRA no Domus pelo II Aniversário Crew Hassan em Lisboa, pelas 23h.


André Moutinho

Etiquetas:

Notícias da Semana

Nota da Redacção: Apresentamos as notícias que estavam previstas para esta sexta-feira mas com o limite temporal noticioso reduzido para este fim-de-semana. Doravante, por motivos do novo horário do programa, produzido agora a partir de Guimarães, as notícias da semana serão publicadas às Segundas-Feiras (juntamente com a restante informação).

Títulos

- RONDA DOS QUATRO CAMINHOS;
- Festival Sons & Ruralidades 2008;
- Tocar de Ouvido 2008;
- Subscuta;

Desenvolvimento

- A RONDA DOS QUATRO CAMINHOS com as ADUFEIRAS DE MONSANTO, a ORQUESTRA SINFONIETTA DE LISBOA, o CORO POLIFÓNICO EBORAE MUSICA e as VOZES DO CANTE ALENTEJANO apresentam o álbum "Sulitânia" em dois espectáculos imperdíveis já este sábado, dia 3 de Maio, na Aula Magna, em Lisboa e, no dia 24 de Maio, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto.
Depois de "Terra de Abrigo", álbum de 2003 que cruzou o cante alentejano com a Orquestra Sinfónica de Córdoba, e dos dois memoráveis concertos no Centro Cultural de Belém, de que resultou o registo em DVD editado em 2005, a RONDA regressou com "Sulitânia". Um trabalho que nasceu sob encomenda, integrada no projecto 3 Culturas, um programa de difusão cultural em rede partilhado pelas câmaras municipais de Évora, Idanha-a-Nova e Mértola com o apoio da União Europeia. O convite chegou na Primavera de 2006: produzir três concertos e um disco que cruzassem as tradições musicais da Beira Baixa e do Alentejo com a tradição da música erudita, reunindo o grupo a todos os convidados já referidos. A este elenco, somaram-se depois as participações especiais do QUARTETO DE CORDAS OPUS 4 e dos CANTARES DE ÉVORA. Em Novembro de 2006, os concertos: primeiro no Cine-Teatro Marques Duque, em Mértola; depois no Centro Cultural Raiano, em Idanha-a-Nova e, por fim, no Teatro Garcia de Resende, em Évora, num espectáculo que reuniu todos os grupos. Concluído este roteiro de apresentações ao vivo, foi tempo de registar o resultado desta imensa aventura em estúdio. O álbum, concluído no final de 2007, foi editado com a chancela da Ocarina.

- O Festival Sons & Ruralidades a acontecer estes 3 dias, com uma edição cheia de novidades e mais oficinas, dedicadas tanto a graúdos como a miúdos: Oficina de Cantares Tradicionais com a presença das cantadeiras da aldeia de Caçarelhos Ti Adélia, Ti Beatriz e Ti Avelina, Oficinas de Percussão orientadas Paulo Meirinhos membro do GALANDUM GALUNDAINA, Oficinas de Danças Tradicionais com Alexandre Matias membro do MOSCA TOSCA e até uma oficina de Jogos Tradicionais, dedicada ao Jogo do Pau uma arte marcial Portuguesa desenvolvida, principalmente, pelos pastores e camponeses com recurso a ferramentas do dia-a-dia. Para além destas oficinas, haverá muitas outras actividades: Exposição Fotográfica de João Pedro Marnoto "Nove meses de Inverno e três de inferno" dedicada "às gentes que se perdem para lá das encostas do rio Douro", Actividades para Crianças, Mostra de Artesãos e Instrumentos, Projecção de diversos vídeos realizados entre 2006 e 2007 no Centro de Residências Artísticas de Nodar e a estreia do filme Folk-Lore de Tiago Pereira, entre outros. Mas o Festival Sons e Ruralidades, constitui-se igualmente como um espaço para pensar e aprender. E como não podia deixar de ser, os serões desenvolvem-se ao som dos instrumentos e artefactos tradicionais… MOSCA TOSCA, TRASGO, MAYALDE e PÉ NA TERRA proporcionarão momentos de verdadeira euforia…na dança e no convívio entre todos a noite alongar-se-á ao ritmo das melodias que se irão compondo… Toda a informação aqui.

- Recordamos (porque já aqui noticiámos) que desde ontem está a acontecer mais um “Tocar de Ouvido” em Évora. Desde o dia 1 até Domingo, 4 de Maio, que há espaço para o encontro de tocadores de instrumentos tradicionais, em que se junta os tocadores mais velhos com músicos de novas gerações, em oficinas de aprendizagem informal. Cada oficina conta com a presença de um Tocador tradicional, músico que transmite não só as técnicas de execução, mas também a sua experiência e história de vida, bem como o conhecimento dos contextos da tradição. A ligação com o público far-se-á, em alguns casos, com o apoio de um pivot, um músico urbano que faz a ponte e apoia o trabalho que se desenvolve entre o Tocador e os seus aprendizes. As oficinas são: Canto Monitora: Paula Coimbra; Concertina Tocador: Julinho da Concertina Pivot: Dulce Cruz; Gaita-de-foles Tocador: João da Pena Pivot: Francisco Pimenta; Harmónica Tocador: António Caturra; Rabeca Brasileira Tocador: Zé Gomes (Brasil); Viola Braguesa e Cavaquinho Tocador: José Correia Pivot: José Barros e Estúdio de Dança Monitora: Rita Duarte. A programação detalhada poderá ser consultada no site da Associação Gaita-de-foles.

- Os conhecidos acontecimentos culturais denominados por "Subscuta" não são mais do que ciclos de som e observação onde, à música, se juntam muitas outras actividades com muito interesse. Com a co-organização da Câmara Municipal de Barcelos, o "Subscuta" vai acontecer no Auditório da Biblioteca Municipal local e, desta feita nas próximas sextas-feiras do mês de Maio, vai dar hipótese à MTP, de também se fazer mostrar por aquelas bandas. Assim, olhando para o cartaz a coisa promete com os ORIGEM (já hoje), PÉ NA TERRA, DIABO A SETE e QUADRILHA. Mais info em http://www.cm-barcelos.pt/.

André Moutinho

Etiquetas:

quinta-feira, maio 01, 2008

"Folk-Lore Vídeo Magazine" - Tomo 1


Folk-Lore from mspinky23 on Vimeo.

Um realizador de vídeo guarda imagens, pois elas são o seu material de trabalho. Depois entretém-se com elas: corta, cola, mistura, faz andar p’rá frente, p’ra trás… A ideia é contar histórias, as dos outros e a sua. TIAGO PEREIRA, premiado realizador de vídeo e recente colaborador (videasta) dos CHUCHURUMEL, TRASGO e OMIRI, com mais de cem horas de recolhas vídeo gravadas, decidiu dar-lhes uso, usando-as de forma livre e criativa. Se as recolhas ficarem na fita ou no computador (hoje as gavetas já pouco guardam) seremos uns monstros que comem tradições mas não as digerem, não as transformam. É urgente usar as tradições e transformá-las para que não fiquem nas barrigas dos monstros. O resultado, de tudo isto, chama-se “Folk-Lore Vídeo Magazine”, como diz o nome, um vídeo magazine trimestral sobre cultura popular. O primeiro está acima publicado sendo o tema central as relações da dança com a Igreja. Estão convocados Benjamim Pereira, Padre Fontes, Tiago Pereira, Tia Toneca, D. Maria, Pedro Mestre e população da aldeia de Sete (em Castro Verde), senhoras de Vilar de Perdizes e Saca Sons (grupo de mulheres da Zebreira, Idanha-a-Nova). Este magazine conta, ainda, com animações de Manuela Gandra e Inês Ramos. A estreia, recordo, está marcada já para sábado, dia 3 de Maio, no Festival “Sons e Ruralidades” (Vimioso).

Download directo aqui.

Ficha Técnica: Tiago Pereira - realização e recolhas Música e som - Eduardo Vinhas e Rodrigo Costa Misturas - Eduardo Vinhas, Tiago Pereira e Pedro Magalhães Animação e desenhos -Manuela Gandra Desenhos das danças - Inês Ramos Informantes: Tia Toneca de Freixo de Numão em Junho de 2007 [com Carla Pinto] Pedro Mestre e população da aldeia de Sete em Castro Verde a Janeiro de 2008 [com Elza Neto] Manuela Pires da Fonseca, Maria Braga e Matias Benjamim Pereira a Janeiro de 2007 [com Carla Pinto] Padre Fontes e população do Barroso (Paredes do Rio, Mourilhe e Vilar de Perdizes) a Março de 2008 [com José João Sardinha do Ecomuseu do Barroso e Carla Pinto] As quatro mulheres de Paradela (Trás-os-Montes, Planalto Mirandês) no Verão de 2004 [com Raquel Castro e Miguel Nóvoa e Nuno Martins da AEPGA] Grupo Saca-Sons, tocadoras de Sarronca e adufeiras a Janeiro de 2007 [com César Prata e Julieta Silva dos Chuchurumel] Mulheres de Freixo de Numão em Setembro de 2007 [com Carla Pinto]

André Moutinho

Etiquetas: ,

quarta-feira, abril 23, 2008

Promos já disponíveis

Já estão disponíveis, na secção "Áudios" aqui ao lado, as promos do programa "Canto Nómada" que já estão a passar na antena da Rádio Santiago e que anunciam o regresso do programa. A produção e uma das vozes ficou a cargo de Américo Simões, sendo que a Quitéria Teibão deu a voz à outra promo.
André Moutinho

Etiquetas:

terça-feira, abril 22, 2008

Agenda (especial) 25 de Abril

23 de ABR - PEDRO BARROSO no Auditório Municipal de Figueiró dos Vinhos, pelas 16h.

24 de ABR - [Comemorações do 25 de Abril pelo Ateneu de Coimbra] com os DIABO A SETE no Centro Cultural D. Dinis em Coimbra, pelas 23h59;
KUMPANIA ALGAZARRA no Cine-Teatro Joaquim D’Almeida no Montijo, pelas 21h30;
PEDRO BARROSO e UXU KALHUS na Praça do Giraldo em Évora, pelas 22h.
GALANDUM GALUNDAINA em Vendas Novas, pelas 20h;
BRIGADA VICTOR JARA no Largo de Camões m Ponte de Lima, pelas 23h;
JANITA SALOMÉ, VITORINO e CANTADORES DE REDONDO no Seixal, pelas 21h;
ERVA DE CHEIRO no Cine Teatro Florbela Espanca em Vila Viçosa, pelas 22h;
ARCO DA VELHA no Grupo Musical Paviense em Pavia (Mora), pelas 22h;
JÚLIO PEREIRA na Avenida da Praia de Sines, pelas 22h;
BANDA FUTRICA no programa “Viva a Música” da Antena 1 no Teatro da Luz em Lisboa, pelas 15h;
ALFARROBA nos arraiais do 25 Abril no Largo do Carmo wm Lisboa, pelas 22h;
RONCOS DO DIABO no espaço Contagiarte (Porto), pelas 22h30;
FADO MORSE em Santa Iria da Azóia, pelas 22h.

25 de ABR - ERVA DE CHEIRO no Cine-Teatro Municipal de Elvas, pelas 22h;
BANDA FUTRICA na Feira de Gastronomia em Penela, pelas 22h;
RONDA DOS QUATRO CAMINHOS em directo na TV Galicia, pelas 20h;
UXU KALHUS na Avenida dos Aliados no Porto, pelas 22h;
VITORINO no Auditório Municipal de Portimão, pelas 21h30;
CANTO DA TERRA em Condeixa, pelas 16h;
FREI FADO D'EL REI no Palácio dos Desportos em Torres Novas, pelas 16h;
FAUSTO na Praça Central de Vila Real Sto António, pelas 22h;
MUSICALBI na Feira de Gastromonia de Pedrógão Grande, pelas 20h;
MARENOSTRUM em Albufeira, pelas 22h;
COUPLE COFFEE & TRIGO LIMPO no ACERT em Tondela, pelas 22h;
VELHA GAITEIRA na Feira dos Grelos da Região da Gândara em Mira, pelas 16h;
KUMPANIA ALGAZARRA no Indie Lisboa Maxime, pelas 23h;
MOSCA TOSCA no Bar "Os Artistas" em Faro, pelas 22h;
GALANDUM GALUNDAINA na Fnac de Almada, pelas 17h e na Fnac de Alfragide (Lisboa), pelas 22h;
CÉSAR PRATA (CANÇÕES DO CEGINHO) na Biblioteca de Tábua (Viseu), pelas 21h;
TUCANAS no Festival Sirenes em Estarreja, pelas 21h30;
MELECH MECHAYA no café-concerto do Centro das Artes e Espectáculos de Portalegre, pelas 21h30.

26 de ABR - CANTAREMOS ADRIANO no Estúdio Fénix em Fafe, pelas 21h30;
CHUCHURUMEL no Auditório do Centro de Artes de Sines, pelas 21h30;
MOÇOILAS na Feira da Serra de Tavira, pelas 21h;
TOQUES DO CARAMULO em Cordinhã (Cantanhede), pelas 21h;
FREI FADO D'EL REI em Moura, pelas 21h30;
TOQUE DE CAIXA em Alcochete, pelas 21h30;
GALANDUM GALUNDAINA na Semana Cultural de Alte (Loulé), pelas 22h;
VELHA GAITEIRA no Phiil Mendrix Bar em Fernão Ferro (Sintra), pelas 22h;
GINGA em Arzila (Coimbra), pelas 22h;
CANTO DA TERRA em Valado de Frades (Nazaré), pelas 22h;
BAILEBÚRDIA no espaço Contagiarte no Porto, pelas 00h30;
TUCANAS na Feira da Serra em Tavira, pelas 22h;
KUMPANIA ALGAZARRA no Rip Curl Surf Festival em Peniche, pelas 23h;
MOSCA TOSCA no Pavilhão dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, pelas 22h;
PEDRO BARROSO no Auditório Municipal de Vila Velha de Rodão, pelas 21h30.

27 de ABR - CHUCHURUMEL em Tavira, pelas 21h30;
MOÇOILAS na Semana Cultural de Alte (Loule), pelas 22h;
ENCONTROS DA EIRA no Jardim da Serra em Câmara de Lobos (Madeira), pelas 21h;
MARENOSTRUM na Semana Cultural de Alte (Loule), pelas 22h.

29 de ABR - TUCANAS na Fnac do Algarve Shopping na Guia (Albufeira), pelas 22h;
JÚLIO PEREIRA na Fnac de Coimbra, pelas 22h;
MONTE LUNAI na Fnac de Alfragide (Lisboa), pelas 22h.

30 de ABR - ANTÓNIO ZAMBUJO na Fnac de Almada, pelas 19h;
VENTOS DA LÍRIA em Menir de Meadas (Castelo de Vide), pelas 21h;
KUMPANIA ALGAZARRA na Semana Académica Tomar, pelas 22h;
BAILEBÚRDIA junto ao Parque Municipal de Antuã (Estarreja), pelas 21h;
MONTE LUNAI no Teatro Ibérico de Lisboa, pelas 22h.

1 de MAI - GEFAC com a "Água Dorme de Noite" em Ourém, pelas 21h30;
ANDARILHOS na II Feira do Livro em Marco de Canaveses, pelas 16h;
PÉ NA TERRA no Canecas Bar em Paços de Ferreira, pelas 22h;
CANTADORES DA RUSGA na Praça dos Restauradores em Lisboa, pelas 15h30.

André Moutinho

Etiquetas:

sexta-feira, abril 18, 2008

Agenda Semanal

A próxima agenda é lançada terça-feira (22 Abril), com todas as nossas sugestões das comemorações do 25 de Abril em Portugal. Não perca!

18 de ABR - [Festival Imigrarte] com os KUMPANIA ALGAZARRA na Praça da Figueira em Lisboa, pelas 22h;
PÉ NA TERRA e MU no Cinema Passos Manuel no Porto, pelas 21h;
TOQUES DO CARAMULO nas Jornadas “PareSeres da Terra” em Lousada, pelas 21h30;
ALFARROBA no Clube Galitos em Aveiro, pelas 22h;
FADOMORSE no Tertúlia Castelense em Castêlo da Maia (Porto), pelas 22h.

19 de ABR - GEFAC no Tecnopólo no Funchal (Madeira), pelas 21h30;
[Festival da Música Gaitada] com os VELHA GAITEIRA e STRELLA DO DIA em Braga, pelas 15h;
ANDARILHOS em Manteigas, pelas 21h;
ALFA ARROBA no Bar Xuven em Coimbra, pelas 23h;
[Vinte e Sete - Festival Internacional de Teatro] com os MELECH MECHAYA em Vila Real, pelas 22h;
FOL&AR no Clube Oriental de Lisboa, pelas 22h30.

20 de ABR - KUMPANIA ALGAZARRA na Fnac de Alfragide (Lisboa), pelas 17h;
CANTADORES DA RUSGA no Clube de Futebol da Quinta da Lomba, pelas 21h30;
MELECH MECHAYA na Fnac de Coimbra, pelas 17h.

21 de ABR - STRELLA DO DIA na Ceia Celta em Belmonte, pelas 20h.

23 de ABR - PEDRO BARROSO no Auditório Municipal de Figueiró dos Vinhos, pelas 16h.
André Moutinho

Etiquetas: